Show simple item record

dc.contributor.advisorSilveira, José Luiz Gonçalves da
dc.contributor.authorMoreira, Tiago Dutra
dc.coverage.spatialBrasília- DFpt_BR
dc.date.accessioned2020-07-28T19:05:54Z
dc.date.available2020-07-28T19:05:54Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/10039
dc.description.abstractO tema do presente trabalho propõe um estudo sobre a Estrutura da Atividade de Inteligência Militar em Apoio as Operações de Garantia da Lei e da Ordem com ação direta do Sistema de Inteligência no âmbito do Exército Brasileiro. Apresentaremos em linhas gerais a estrutura do Sistema de Inteligência do Exército (SIEx) no contexto de um eventual emprego, uma vez que a repercussão na opinião pública afeta a imagem da referida instituição. Com o crescimento do Crime Organizado (CO), além de dificuldades do Governo Federal em atuar em determinadas situações, torna-se necessário um efetivo emprego da Inteligência Militar, inclusive, com o apoio de outros Órgãos de Segurança Pública (OSP) em operações contra o CO em que o EB se vê obrigado a atuar. Devido a um incremento na criminalidade organizada no País, o Governo Federal regulamentou, por meio de uma Lei Complementar, o emprego da Força Terrestre conforme previsto na Constituição Federal de 1988. O Constante emprego do EB tem levado a Instituição a ser questionada quanto a sua capacidade em atuar nessas situações. Com uma credibilidade e aceitação da sociedade brasileira em torno dos 80%, o Exército Brasileiro tem sido empregado em ações complexas que podem prejudicar a imagem da Instituição. Nesta última década, em virtude de grave comprometimento da Ordem Pública, o Exército Brasileiro foi empregado na Garantia da Lei e da Ordem por diversas vezes. Muito se tem perguntado sobre a capacidade do Exército em exercer efetivo controle sobre esse tipo de operação, surgindo o questionamento se o emprego da força e os recursos financeiros estão sendo utilizados com efetividade e, consequentemente, se a Instituição deve ser empregada sempre que a sociedade necessitar. Contudo, a instituição possui ferramentas que podem ser utilizadas para que os objetivos de uma Op GLO sejam alcançados. A ação do Sistema de Inteligência tem como objetivo assessorar os comandos da Força Terrestre, em todos os escalões, quanto a possíveis conflitos que possam acarretar o emprego da tropa ou atingir a imagem da instituição, proporcionando aos seus Comandantes, melhores condições para a tomada de decisões.pt_BR
dc.format.extent87 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofInteligência de Segurança - Unisul Virtualpt_BR
dc.rightsAttribution-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/*
dc.subjectSegurançapt_BR
dc.subjectPoder de políciapt_BR
dc.subjectInteligênciapt_BR
dc.subjectGarantia da lei e da ordempt_BR
dc.titleA estrutura da atividade de inteligência militar em apoio as operações de garantia da lei e da ordempt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.contributor.coadvisorFarah, Camel André de Godoy
dc.subject.areaCiências Sociais Aplicadaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons