Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorSilva, João Batista dapt_BR
dc.contributor.authorMachado, Eloy Eduardopt_BR
dc.date.accessioned2016-11-30T15:00:35Z
dc.date.available2016-11-30T15:00:35Z
dc.date.issued2009
dc.identifier534pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1027
dc.description.abstractO presente trabalho tem por objetivo abordar os problemas que afligem o sistema penitenciário, como por exemplo, a superlotação, a violência e a falta de estrutura para a reeducação do apenado. É público e notório que o sistema carcerário brasileiro está falido, e o Estado, por conseqüência, é o principal responsável por essa situação calamitosa, pois é o titular do jus puniendi. Porém, com a evolução da sociedade, surgiram outros modelos de administração dos órgãos públicos, como por exemplo, as terceirizações, as parcerias público-privadas e as privatizações. E, com o sistema penitenciário não foi deferente, o Estado foi dando chance para a iniciativa privada participar da execução da pena, e estas experiências aparentemente têm dado certo, pois os resultados apresentados por estas entidades são ótimos, quase perfeitospt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofDireito - Pedra Branca
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPena (Direito)pt_BR
dc.subjectSistema penalpt_BR
dc.subjectPrisõespt_BR
dc.titleA terceirização do sistema prisional no contexto da parceria público-privadapt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.isReferencedByMonografia (Curso de Graduação em Direito)pt_BR
dc.hasPart99937_Eloy.pdfpt_BR
dc.subject.areaCiências Sociais Aplicadaspt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons