Show simple item record

dc.contributor.advisorLangaro, Fabíola
dc.contributor.authorCaetano, Camila dos Santos
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2020-12-13T23:44:57Z
dc.date.available2020-12-13T23:44:57Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/11075
dc.description.abstractEssa pesquisa propôs compreender a experiência de adoecimento e hospitalização para crianças e adolescentes. Para alcançar o objetivo proposto foram realizadas análises de cenas de um filme, a qual buscou-se verificar a relação entre os familiares, a criança e o adolescente hospitalizado, descrever o relacionamento dos profissionais de saúde com o paciente e investigar a experimentação da criança e do adolescente diante dos sintomas e consequências do adoecimento. Os procedimentos metodológicos referem-se a uma pesquisa qualitativa, realizada através do filme “Uma prova de amor”, que retrata a história de adoecimento da personagem Kate, uma jovem de 15 anos, diagnosticada com câncer de medula quando ainda era criança. Para a organização dos dados obtidos e formulação de hipóteses utilizou-se de análise de conteúdo. Os resultados indicam que para crianças e adolescentes o contexto de adoecimento e hospitalização possuem condições de possibilidades inviabilizadoras diante do seu projeto de ser, que ultrapassam as questões vinculadas aos sintomas psicofísicos. Diante desse processo, suas mediações sociológicas, caracterizadas pelos pais e irmãos se apresentaram como vínculos importantes que auxiliaram a minimizar os impactos do adoecimento e hospitalização. Por outro lado, verificou-se a partir da interação entre a adolescente adoecida e uma enfermeira que o ambiente hospitalar se tornou um lugar hostil com privações e proibições. Assim, destaca-se o quanto este espaço pode ser produtor de inseguranças diante das mediações e relações que ali são estabelecidas. No que tange o processo de adoecimento da personagem, este demarcou todo o seu desenvolvimento, alterando as suas condições de possibilidade e experimentações enquanto sujeito no mundo. A partir dos apontamentos lançados nesta pesquisa, compreende-se a importância de se atentar aos fenômenos que envolvem o adoecimento e a hospitalização e que ultrapassam os fatores biológicos, estando relacionados às questões subjetivas dos sujeitos. Ressalta-se a importância de garantir políticas de saúde que já se atentam a estes fenômenos, como a Política Nacional de Humanização brasileira e a importância da atuação do Psicólogo nos espaços de saúde.pt_BR
dc.format.extent24 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPsicologia - Pedra Brancapt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectPsicologiapt_BR
dc.subjectCriançaspt_BR
dc.subjectAdolescentespt_BR
dc.subjectAdoecimentopt_BR
dc.subjectHospitalizaçãopt_BR
dc.titleA Experiência de Adoecimento e Hospitalização para Crianças e Adolescentespt_BR
dc.typeArtigo Científicopt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons