Show simple item record

dc.contributor.advisorLangaro, Fabíola
dc.contributor.authorCamilotti, Giuliana Bertelli
dc.coverage.spatialFlorianópolispt_BR
dc.date.accessioned2020-12-14T13:54:06Z
dc.date.available2020-12-14T13:54:06Z
dc.date.issued2020pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/11166
dc.descriptionIn Brazil, according to data from the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE), there is a reduction in the number of children per woman, which in some cases constitutes the option for non-maternity. This research aimed to understand the experiences of non-motherhood of women who choose not to have children. Their objectives were to get to know the reality and social context of these women, to investigate how they deal with this option, also articulating it with other choices in the course of their lives such as work, family, friends and romantic relationships, and to know the family, psychological and social impacts in relation to non-maternity experiences. It was a qualitative, exploratory, field study, with the sample of participants selected for accessibility. Six semi-structured interviews were conducted with women who chose not to have children and the data analysis was done through content analysis, with a view from the gender studies. In the results and discussion, the data found were categorized into three major thematic categories: Who are the women who chose not to have children, The choice for non-motherhood and Psychological, social and family impacts related to the choice of non-motherhood. It was possible to notice that the phenomenon of non-maternity by choice has been gaining ground in the scientific community and also beyond the academy. Some points reported by the participants reinforce the extent to which this choice still marks a differentiation about what is expected for traditional references designed for men and women in our society, however, their speeches also show openings to new possibilities of becoming a woman beyond maternity. Psychology, as a science and profession, implies in the face of the option for non-motherhood, in the way of deconstructing these traditional references, thinking the multiple ways of being a woman in contemporary times.pt_BR
dc.description.abstractNo Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há uma redução na quantidade de filhos por mulher, o que vem a configurar, em alguns casos, a opção pela não maternidade. Esta pesquisa teve como intuito a compreensão das experiências de não maternidade de mulheres que escolhem não ter filhos. Seus objetivos foram conhecer a realidade e contexto social dessas mulheres, investigar como lidam com essa opção, articulando-a também com outras escolhas no percurso de suas vidas como trabalho, família, amigos e relacionamento amoroso e conhecer os possíveis impactos familiares, psicológicos e sociais em relação às experiências de não maternidade. Tratou-se de um estudo qualitativo, exploratório, de campo, com a amostra de participantes selecionada por acessibilidade. Foram realizadas 6 entrevistas semiestruturadas com mulheres que escolheram não ter filhos e a análise de dados foi feita através da análise de conteúdo, com um olhar a partir dos estudos de gênero. Nos resultados e discussão, os dados encontrados foram categorizados em três grandes categorias temáticas: Quem são as mulheres que escolheram não ter filhos, A escolha pela não maternidade e Impactos psicológicos, sociais e familiares relacionados à escolha da não maternidade. Alguns pontos relatados pelas participantes reforçam o quanto a escolha pela não maternidade ainda marca uma diferenciação acerca daquilo que é esperado para os referenciais tradicionais pensados para homens e mulheres em nossa sociedade, porém, seus discursos também demonstram aberturas a novas possibilidades de vir a ser mulher para além da maternidade. A Psicologia, enquanto ciência e profissão, implica-se diante da opção pela não maternidade, no caminho de uma desconstrução desses referenciais tradicionais, pensando as múltiplas possibilidades de se fazer mulher na contemporaneidade.pt_BR
dc.format.extent26 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPsicologia - Florianópolispt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectNão maternidadept_BR
dc.subjectEstudos de gêneropt_BR
dc.subjectPsicologiapt_BR
dc.titleMulheres que escolhem não ter filhos: experiências de não maternidade à luz dos estudos de gênero.pt_BR
dc.typeArtigo Científicopt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons