Show simple item record

dc.contributor.advisorDal Pupo, Julianopt_BR
dc.contributor.authorSouza, Lindomar Abreu dept_BR
dc.date.accessioned2016-11-30T15:01:55Z
dc.date.available2016-11-30T15:01:55Z
dc.date.issued2010
dc.identifier807pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1303
dc.description.abstractIntrodução: a musculação é um dos exercícios físicos mais praticados por fornecer diversos benefícios aos seus praticantes. objetivo: analisar a percepção dos idosos quanto aos benefícios da prática de musculação e associar os indicadores da aptidão física relacionada á saúde e o treinamento realizado pelos idosos. métodos: foram selecionados para participar desta pesquisa trinta (30) indivíduos de ambos os sexos com idade superior a 60 anos, sendo, vinte (20) do sexo masculino e dez (10) do sexo feminino, praticantes de musculação. para coleta de dados desta pesquisa foi utilizado um questionário contendo 18 questões fechadas adaptado de santos (2009), para verificar a percepção dos benefícios da prática de musculação em relação ao objetivo, tipo de treino, saúde e capacidade funcional, aspectos sociais, imagem corporal e estética. os testes físicos foram realizados através do teste de sentar-e-alcançar utilizando o banco de wells, para verificação da flexibilidade, e a utilização do teste de preensão manual para medição da força através de dinamômetro (jamar®). para os parâmetros físicos foram utilizadas as medidas da massa corporal, altura, perímetro da cintura/quadril, para verificação do imc, rcq e percentual de gordura. resultados: as melhorias mais perceptíveis relatadas pelos avaliados foram melhoras na saúde e ao tipo de treinamento onde a resistência muscular teve maior destaque. fatores ligados à saúde e capacidade funcional foram relatadas melhoras na disposição diária, nos aspectos sociais, imagem corporal e estética ouve melhorias no sono, stress e auto-estima, fatores estes que contribuem para uma boa qualidade de vida dos praticantes deste tipo de exercício. entre as associações somente a freqüência semanal e força obtiveram diferenças significativas, ou seja, os sujeitos que praticam a musculação mais vezes por semana apresentaram o nível força superior aos que praticam menos vezes por semana. conclusão: às associações entre os indicadores da aptidão física relacionada à saúde e os parâmetros do treinamento de musculação, a única associação significativa entre esses parâmetros foi entre a freqüência semanal e a força. por fim, recomenda-se praticar atividades físicas, especialmente a musculação, pelos seus benefícios ligados aos parâmetros antropométricos e fisiológicospt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofEducação Física Bacharelado - Pedra Branca
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEducação físicapt_BR
dc.subjectIdosos - Aspectos da saúdept_BR
dc.subjectMusculaçãopt_BR
dc.titleAvaliação de parâmetros relacionados ao treinamento de musculação na terceira idadept_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.isReferencedByMonografia (Curso de Graduação em Educação Fisíca)pt_BR
dc.hasPart101770_Lindomar.pdfpt_BR
dc.subject.areaCiências da Saúdept_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons