Show simple item record

dc.contributor.advisorRebelo, Silenept_BR
dc.contributor.authorGasparin, Diogo Danielpt_BR
dc.date.accessioned2016-11-30T15:02:54Z
dc.date.available2016-11-30T15:02:54Z
dc.date.issued2015
dc.identifier2013pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1420
dc.description.abstractO aumento da população do planeta associado aos altos índices de consumismo, principalmente em áreas urbanas, leva a geração de quantidades exorbitantes de resíduos sólidos as quais apresentam relação direta com a deterioração dos recursos naturais. Países em desenvolvimento, como o Brasil, além da grande quantidade de resíduo gerada, tem que lidar com problemas ambientais decorrentes da deficiência na gestão dos resíduos sólidos urbanos, causador de graves impactos ambientais através da emissão desnecessária de gases poluentes e contaminações de recursos naturais. Destacam-se entre os diferentes tipos de resíduos sólidos, os provenientes de serviços de saúde. Estes além das questões ambientais comuns aos resíduos urbanos podem ocasionar problemas de contaminação nos locais de geração e, por isto, devem ter um gerenciamento diferenciado, devido aos riscos eminentes de seus componentes de natureza química, biológica ou radioativa. Para tanto, os geradores deste tipo de resíduo sólido devem elaborar e executar o Planode Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (RSS), o qual é umimportante instrumento de controle ambiental, exigido no processo de licenciamento ambiental de estabelecimentos geradores. O presente estudo teve como objetivo elaborar um diagnóstico do manejo dos Resíduos de Serviços de Saúde - RSS, para o setor de ambulâncias e farmácia de uma empresa de urgências e emergências médicas, em Florianópolis, em conformidade com as legislações e normas vigentes. Através de levantamentos in loco, documentais e bibliográficos pode-se verificar que os principais grupos de resíduos gerados nos ambientes analisados são os: biológicos, químicos e pefurocortantes/escarificante. O grupo de maior geração é composto por resíduos de classe A (infectantes). Durante as vistorias in loco, foi possível analisar as condições atuais de gerenciamento dos RSS, concluiu-se que o manejo atual efetuado na empresa apresenta etapas em total conformidade com as normas competentes, no entanto foi possível observar que ainda há algumas irregularidades a serem corrigidas, principalmente referentes a falhas no âmbito da correta segregação dos resíduospt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofEngenharia Ambiental e Sanitária - Pedra Branca
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectResíduos sólidospt_BR
dc.subjectEngenharia ambientalpt_BR
dc.titleDiagnóstico do manejo de resíduos sólidos de serviços de saúde de uma empresa de urgências e emergências médicas em Florianópolis/SCpt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.isReferencedByMonografia (Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária).pt_BR
dc.hasPart110968_Diogo.pdfpt_BR
dc.subject.areaEngenhariaspt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons