Show simple item record

dc.contributor.advisorRebelo, Silenept_BR
dc.contributor.authorColasio, Barbara Müllerpt_BR
dc.date.accessioned2016-11-30T15:02:55Z
dc.date.available2016-11-30T15:02:55Z
dc.date.issued2015
dc.identifier2038pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1423
dc.description.abstractA água é um recurso essencial para a manutenção da sobrevivência dos seres vivos, porém sua má distribuição pela Terra causa o contraste entre a abundância em algumas regiões e a escassez em outras. Sendo a água potável um recurso finito, seu uso deve ser de maneira consciente. A utilização racional da água é considerada como um pilar da economia e da sustentabilidade. O aproveitamento da água da chuva como alternativa para alguns dos usos múltiplos da água, como abastecimento humano tanto para fins secundários como primários, vem tomando espaço na sociedade, existindo em alguns lugares programas de incentivo a essa prática. O Complexo Aquático da Unidade Pedra Branca da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) possui três piscinas em sua estrutura, sendo uma olímpica, uma de saltos ornamentais e uma de fins terapêuticos. O reabastecimento dessas piscinas é responsável pelo maior consumo de água do Complexo. Por isto, o presente trabalho propôs a realização de um estudo de uma proposta de aproveitamento de águas pluviais no reabastecimento das piscinas pertencentes ao Complexo Aquático da Unisul. Verificou-se que o índice pluviométrico do município é equivalente a 120 mm/h e que a precipitação média anual da área de estudo é de 1.883,13 mm. A área de cobertura do Complexo apresenta um total de 5.498,45 m². A partir destes dados chegou-se aos potenciais médios de captação mensais para a área de cobertura. Como a demanda de água pluvial total calculada para o reabastecimento das piscinas é equivalente a 728,80 m³, verificou-se que tal demanda é atendida em seis meses e não é atendida nos meses de abril, maio, junho, julho, agosto e outubro. A vazão de projeto, calculada é de 10.990 L/min, a qual é suportada pela calha e condutores existentes. O volume de reservação do sistema é de 850 m³ e o volume de descarte é de 11 m³. Em seguida analisou-se a qualidade da água da chuva coletada no Complexo, a qual apresentou a presença de coliformes fecais e totais. Depois, determinou-se o funcionamento do sistema de aproveitamento da água da chuva, o qual apresentou a necessidade de investimentos de produtos como de área, mão de obra e análises. Esses investimentos encareceriam o funcionamento do estabelecimento. Porém, a alternativa de captação torna-se importante em casos de futuros déficits, uma vez que possui a disponibilidade de grande área de captação. Por fim, foram apresentadas algumas recomendações para estudos futuros objetivando-se o alcance da viabilidade do aproveitamento de água da chuva no Complexo Aquático da Unisulpt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofEngenharia Ambiental e Sanitária - Pedra Branca
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAbastecimento de águapt_BR
dc.subjectÁgua - Usopt_BR
dc.subjectÁgua - Captaçãopt_BR
dc.titleEstudo de uma proposta de utilização de águas pluviais nas piscinas do complexo aquático da Universidade Do Sul de Santa Catarina (Unisul), Palhoça/SCpt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.isReferencedByMonografia (Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária).pt_BR
dc.hasPart111665_Barbara.pdfpt_BR
dc.subject.areaEngenhariaspt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons