Show simple item record

dc.contributor.advisorStotz, Maria do Rosáriopt_BR
dc.contributor.authorSilveira, Janucia Gomes dapt_BR
dc.date.accessioned2016-11-30T15:03:44Z
dc.date.available2016-11-30T15:03:44Z
dc.date.issued2011
dc.identifier882pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1506
dc.description.abstractEste trabalho trata dos fenômenos psicológicos que são identificados em familiares que se candidatam a doadores vivos de rim e que ainda não foram submetidos ao teste de compatibilidade. Por estarem no início do procedimento de avaliação clínica para a possibilidade de doação se objetivou investigar o relacionamento familiar e as características do vínculo afetivo entre doador e receptor, as expectativas com relação ao teste, os sentimentos frente a perda de um rim e as informações adquiridas sobre a condição de saúde após a doação. Esta é uma pesquisa exploratória e qualitativa que se utilizou de entrevistas semiestruturadas à seis familiares doadores em potencial que acompanhavam pacientes renais em consulta médica do ambulatório de transplante renal do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, P.R. O conteúdo coletado foi organizado em categorias que foram analisadas e articuladas com a fundamentação teórica de embasamento psicanalítico. Os conceitos de narcisismo, imagem corporal e castração, assim como considerações sobre família, foram utilizados para compreender o sujeito doador referente a tomada de decisão por doar um órgão em vida. Apontamentos sobre bioética e o papel do psicólogo neste cenário também se fizeram presentes no corpo teórico deste trabalho. Com os resultados, foi possível constatar que neste momento em que os candidatos a doação ainda não possuem o resultado do teste de compatibilidade, não se apresentam receios, medos e fantasias quanto aos procedimentos cirúrgicos da remoção do rim, quanto a perda do órgão, nem mesmo da nova condição de saúde após este ato. Entretanto, se tornou evidente o desejo de salvar a vida do receptor. A satisfação de ter o que o outro precisa e poder doar ao outro que necessita, foi o que mais se destacoupt_Br
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPsicologia - Pedra Branca
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPsicologiapt_BR
dc.subjectDoadores de tecidos - Aspectos psicológicospt_BR
dc.subjectDoação de órgãos, tecidos, etc. - Aspectos psicológicospt_BR
dc.subjectRins - Transplante - Aspectos psicológicospt_BR
dc.titleSerá que vai dar certo?pt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.isReferencedByMonografia (Curso de Graduação em Psicologia).pt_BR
dc.hasPart103053_Janucia.pdfpt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons