Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorViecili, Julianept_BR
dc.contributor.authorSilva, Denise Taís dapt_BR
dc.date.accessioned2016-11-30T15:03:49Z
dc.date.available2016-11-30T15:03:49Z
dc.date.issued2011
dc.identifier993pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1533
dc.description.abstractPsicólogos organizacionais criam novas ações nas organizações ou reproduzem ações sem adaptá-las a realidade organizacional? O que psicólogos organizacionais entendem por empreendedorismo? O presente trabalho de conclusão de curso refere-se a atuações de psicólogos organizacionais que caracterizam intervenções empreendedoras. Dessa forma, o principal objetivo desta pesquisa foi caracterizar intervenções em psicologia organizacional que constituem atuações empreendedoras, na percepção de psicólogos organizacionais. De forma a alcançar os objetivos deste trabalho, foram entrevistados cinco psicólogos que atuam em empresas de grande porte, prestadoras de serviços, em Santa Catarina. Desses profissionais, três atuam na cidade de Chapecó e os demais na cidade de Florianópolis. O presente trabalho é classificado como uma pesquisa exploratória, de natureza qualitativa e quanto aos procedimentos como uma pesquisa de campo. Quanto ao instrumento de coleta de dados foi utilizada uma entrevista semi-estruturada contendo 28 questões. Neste instrumento constavam questões acerca das atividades realizadas por psicólogos organizacionais, atividades que os mesmos consideram como tradicionais e inovadoras em psicologia organizacional, que significado os mesmos atribuem para empreendedorismo, que ações esses psicólogos desenvolvem nas organizações que consideram empreendedoras, o que destas ações eles consideram empreendedoras, porque consideram estas ações empreendedoras e se os psicólogos organizacionais já criaram algum procedimento, técnica, ou ação para realizar uma intervenção. As entrevistas foram gravadas e transcritas. Os dados foram tratados a partir da análise de conteúdo e foram estabelecidas categorias a posteriori. Com isso, foi possível identificar que a atuação do psicólogo está restrita a uma pequena gama de intervenções dentre suas possibilidades de atuação. Também percebeu-se que os psicólogos organizacionais, ao descreverem as atividades que realizavam na organização, não relatam acerca da função das atividades que descreviam. Quanto ao fenômeno empreendedorismo foi identificado que na fala dos psicólogos entrevistados apareceram variações na definição como: tornar algo realidade, perceber oportunidades, obter satisfação de trabalho e visão de futuro. O que demonstra que a maioria dos participantes definem empreendedorismo em acordo com a definição encontrada na literatura. As ações consideradas empreendedoras pelos psicólogos entrevistados, em geral, são frequentemente apresentadas na literatura da área. Conclui-se assim, a necessidade de maior conscientização por parte dos psicólogos organizacionais acerca de sua função na organização, bem como das atividades que realizam para ampliar as suas ações, procedimentos e técnicas visando o desenvolvimento do comportamento humano nas organizações. Isso poderia viabilizar intervenções adequadas ao ritmo e demanda das organizações podendo assim, criar a oportunidade de transcender o que se entende como tradicional em psicologia organizacional e criar intervenções a partir das necessidades das organizaçõespt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPsicologia - Pedra Branca
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPsicologia organizacionalpt_BR
dc.subjectPsicólogospt_BR
dc.titleAtuações que caracterizam intervenções inovadoras em psicologia organizacionalpt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.isReferencedByMonografia (Curso de Psicologia).pt_BR
dc.hasPart104128_Denise.pdfpt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons