Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorStotz, Maria do Rosáriopt_BR
dc.contributor.authorKautnick, Lilian Ciprianopt_BR
dc.date.accessioned2016-11-30T15:03:56Z
dc.date.available2016-11-30T15:03:56Z
dc.date.issued2009
dc.identifier476pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1593
dc.description.abstractO presente trabalho apresenta uma articulação entre epistemofilia e saúde mental, tendo seu referencial teórico pautado na psicanálise, abordando principalmente os conceitos de pulsão e sublimação e também aspectos teóricos acerca da saúde mental. A epistemofilia é originária da curiosidade sexual infantil. Um de seus possíveis destinos, mais precisamente o terceiro destino, é considerado o mais satisfatório, pois essa curiosidade é sublimada desde o início em pulsão de saber. A articulação com a temática de saúde mental se dá por meio da sublimação, considerada tanto uma defesa quanto um mecanismo capaz de promover a substituição de um objeto sexual em um objeto não sexual valorizado socialmente. Este trabalho é classificado como uma pesquisa exploratória de delineamento bibliográfico, que teve por objetivo verificar quais implicações da epistemofilia na saúde mental podem ser percebidas em ações realizadas por sujeitos. Para atingir esse objetivo, utilizou de fichamentos que, posteriormente, foram analisados a partir de categorias delimitadas a priori e de subcategorias destas, criadas a posteriori. No processo de análise, essas subcategorias foram articuladas entre si e à luz do referencial teórico. A partir da pesquisa feita, constatou-se que a investigação intelectual possui sua energia na epistemofilia. A epistemofilia evoca uma busca por conhecer, que é inerente à própria vida humana e, a partir de ações realizadas nessa busca, pode ter influência nos principais processos sublimatórios: a arte, a religião, o pensamento científico e atividades laborais. Pode mesclar-se a outras atividades sublimadas, devido à plasticidade pulsional. Outro fator observado consiste na relação da pulsão epistemofílica com a aprendizagem e aquisição do conhecimento, que envolve questões emocionais que trazem sofrimento. Essa relação consiste também numa elaboração do luto do conhecimento, e acaba colocando em foco uma mistura entre sofrer e conhecer e que, devido à energia pulsional via sublimação da pulsão epistemofílica, gera uma satisfação pela valorização social. Percebe-se que a pulsão sexual, através da sublimação em epistemofilia, encontra uma meta, um novo alvo que promove a saúde mental.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPsicologia - Pedra Branca
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSaúde mentalpt_BR
dc.subjectPsicanálisept_BR
dc.subjectEnergia psíquica (Psicanálise)pt_BR
dc.titleArticulação entre epistemofilia e saúde mental de um sujeitopt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.isReferencedByMonografia (Curso de Graduação em Psicologia)pt_BR
dc.hasPart99687_Lilian.pdfpt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons