Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorSchütz, Elinai dos Santos Freitas
dc.contributor.authorPimentel, Rayssa Marchi
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2017-02-24T14:14:05Z
dc.date.available2017-02-24T14:14:05Z
dc.date.issued2016
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1989
dc.description.abstractO esporte independente da modalidade e do seu nível de competição irá gerar inúmeras reações em quem está competindo. A ansiedade dos atletas em período de pré-competição é um fator que pode interferir diretamente no desempenho. Com isso pretende-se analisar o nível de ansiedade pré competitiva em jovens atletas amadores de handebol e triathon. A pesquisa realizada é do tipo aplicada e descritiva, e foi analisada de forma quantitativa. O presente estudo foi constituído por atletas 30 amadores de triathon e handebol, de ambos os sexos, com idade de 12 à 17 anos. Como instrumento de pesquisa foram utilizados os testes psicométricos, SCAT e CSAI-2. O scat é utilizado para identificar a ansiedade-traço pré-competitiva, sendo classificado os escores: de 10 a 12 pontos, ansiedade baixa; de 13 a 16 pontos, média baixa; de 17 a 23 pontos, média; de 24 a 27 pontos, média alta e acima de 28 pontos, alta ansiedade. Já o csai-2 utilizado para identificar a ansiedade-estado pré-competitiva, onde a classificação é dada em três escalas que divide a ansiedade em: ansiedade cognitiva, ansiedade somática, e uma componente relacionada a autoconfiança. As pontuações variam de 9 a 36, sendo de 9 a 18 - ansiedade baixa; 19 a 27 - ansiedade média; e 28 a 36 - ansiedade alta. A coleta de dados foi feita em um período de competição importante para ambos os esportes e de maneira individualizada. Para analisar e descrever os dados foi utilizada a estatística descritiva através de médias. O nível de ansiedade geral, em ambos os esportes foi classificado em média alta, além disso, também foram analisados também os níveis de ansiedade somática, cognitiva e autoconfiança. Os dados foram tabulados e armazenados em um banco de dados. Conclui-se que os níveis de ansiedade no handebol são maiores que no triathlon, isso pode ter relação por causa do tempo de prática, idade e nível de competição.pt_BR
dc.format.extent40pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofEducação Física Bacharelado - Pedra Brancapt_BR
dc.relation.ispartofEducação Física Bacharelado - Pedra Branca
dc.subjectAnsiedadept_BR
dc.subjectJovenspt_BR
dc.subjectcompetiçãopt_BR
dc.subject.otherEducação físicapt_BR
dc.subject.otherAtletaspt_BR
dc.titleAnsiedade pré competitiva em jovens atletas amadorespt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.subject.areaCiências da Saúdept_BR


Arquivos deste item

Thumbnail
Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons