Show simple item record

dc.contributor.advisorTagliari, Priscila de Azambuja
dc.contributor.authorPritsch, Fabiane Romanzini
dc.coverage.spatialFlorianópolispt_BR
dc.date.accessioned2017-02-24T16:38:53Z
dc.date.available2017-02-24T16:38:53Z
dc.date.issued2016
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/1996
dc.description.abstractO objeto precípuo deste trabalho monográfico é a análise da incidência do fenômeno psicológico das falsas memórias na produção da prova testemunhal no processo penal. Para tanto, adotou-se o método de abordagem dedutivo, bem como as técnicas bibliográfica e documental. O Estado, por ser o titular exclusivo do jus puniendi, é o responsável por impor uma sanção quando constatar a prática de um crime. Contudo, referida medida somente poderá ser aplicada se houver a instauração de um processo, instrumento previsto em lei para apurar se a conduta imputada a um indivíduo é, de fato, ilícita. A prova testemunhal, principal meio probatório utilizado pelos operadores jurídicos para comprovar a ocorrência de um delito, apresenta diversas falhas, entre elas, as ocasionadas pela falsificação da memória, seja decorrente de influências externas ou internas, uma vez que acarretam dúvidas a respeito da veracidade das informações colhidas através dos depoimentos, os quais, recorrentemente, embasam a persecução penal.pt_BR
dc.format.extent58pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofDireito - Florianópolispt_BR
dc.relation.ispartofDireito - Florianópolis
dc.subjectProcesso penalpt_BR
dc.subjectProva testemunhalpt_BR
dc.subjectFalsas memóriaspt_BR
dc.subject.otherProcesso penalpt_BR
dc.subject.otherProva criminalpt_BR
dc.titleA incidência das falsas memórias no processo penalpt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.subject.areaCiências Sociais Aplicadaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons