Show simple item record

dc.contributor.advisorKassick, Clóvis Nicanor
dc.contributor.authorSouza, Valdirene Brüning de
dc.coverage.spatialTubarãopt_BR
dc.date.accessioned2017-05-05T18:08:38Z
dc.date.available2017-05-05T18:08:38Z
dc.date.issued2016
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/2045
dc.descriptionThe regulation of psychology as a profession in Brazil occurred only in the 1960’s, and from it, the psychology teaching was also regulated, and the higher education for this professional was set as indispensable. Only years later psychologists graduated in the first psychology college courses have become university professors. However, they were not originally prepared to become university professors, as still occurs nowadays. Faced with this situation, the present research aimed to interpret how the professional identity construction of teachers of Higher Education of Psychology occurs. Thereunto, a case study was developed, with qualitative and exploratory characteristics, based on the phenomenological method. Thirteen teachers of a psychology college course in southern Brazil were interviewed, which represents 81.2% of the psychologists that are also teachers in this course. The results show that, although the teaching is seen as the main activity in the trajectory of the subjects, the professional identity of psychology professor develops itself partially in parallel to the psychologist identity. Professional identity is not something homogeneous, but hybrid between psychology and teaching. The professional patch, choices, trajectory, the as they build themselves as professionals is characterized by a come and go between teaching and psychology, searching for qualification, diverse experience, time dedication, but they do not define one by another, once they understand there is a complementarity. Professors searched highlighted the graduation courses in their teaching training; however, as they train researchers, these courses were not understood as fundamental on the contribution to pedagogical knowledge. Psychology professor learns to teach by teaching, like the other professionals who starts teaching in colleges nowadays, because the legal requirement in Brazil is the master and doctor’s degree. Out of the teaching field, the subject preferred activity is in the clinical psychology, for which direct most of the qualification efforts.pt_BR
dc.description.abstractNo Brasil, a regulamentação da psicologia como profissão ocorreu apenas na década de 1960 e, a partir dela, o ensino de Psicologia foi também regulamentado, ficando definido como necessário à formação superior para este profissional. Apenas anos mais tarde os psicólogos formados pelos primeiros cursos de Psicologia tornaram-se docentes de Ensino Superior. Entretanto, os mesmos não tinham, em sua formação original, a preparação para se tornarem professores universitários, tal como ainda ocorre na atualidade. Diante disso, a presente pesquisa teve o objetivo de interpretar como ocorre a construção a identidade profissional dos professores de Ensino Superior de Psicologia. Para tanto, realizou-se um estudo de caso, de natureza qualitativa, caráter exploratório, fundamentado no método fenomenológico. Foram entrevistados treze professores de um curso de Psicologia no sul do Brasil, totalizando 81,2% docentes que atuam no curso. Os resultados mostram que, apesar de a docência ser vista como atividade predominante na trajetória dos sujeitos, a identidade profissional do professor de Psicologia desenvolve-se parcialmente e em complemento à identidade de psicólogo. A identidade profissional não é algo homogêneo, mas híbrido, entre a psicologia e a docência. Seu caminho profissional, suas escolhas, sua trajetória, a forma como se constroem como profissionais, é caracterizado por um ir e vir entre a docência e a psicologia, para as quais buscam qualificação, procuram ter experiências diversas, dedicam o seu tempo, mas não se definem por uma ou pela outra, uma vez que entendem que, entre elas, existe uma complementariedade. Os pesquisados destacaram os cursos de pós-graduação na sua formação docente; no entanto, por formarem prioritariamente pesquisadores, esses cursos não são entendidos por eles como fundamentais em termos de contribuição para os saberes pedagógicos. O professor de psicologia aprende a ensinar ensinando, a exemplo dos demais profissionais liberais que ingressam na docência universitária atualmente, pois a exigência legal no país é a da titulação em nível de mestrado e doutorado. Fora do campo da docência, a atividade de preferência dos pesquisados é na área da psicologia clínica, para o qual direcionam a maior parte dos esforços de qualificação.pt_BR
dc.format.extent129 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopt_BR
dc.subjectIdentidade profissionalpt_BR
dc.subjectDocência de ensino superiorpt_BR
dc.subjectPsicologiapt_BR
dc.subject.otherProfessores universitários - Ensinopt_BR
dc.subject.otherEnsino superior - Estudo e ensinopt_BR
dc.subject.otherProfessores - Formaçãopt_BR
dc.titleProfessor psicólogo ou psicólogo professor?pt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons