Show simple item record

dc.contributor.advisorPaula, Giovani de
dc.contributor.authorAlves, Cleano Lima
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2017-06-12T15:03:21Z
dc.date.available2017-06-12T15:03:21Z
dc.date.issued2017
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/2093
dc.descriptionThe present work addresses the issue of private security in a way complementary to public safety in football stadiums in Pernambuco. In view of the current redefinition of the concept and the provision of public services, and in the face of society's increasingly significant demands for good services, it is essential that alternatives be sought in partnership with a private initiative, Important to private entities and / or sectors. From this perspective, we first present a brief history of the emergence of standards in the private security sector, connecting an approach with semi-public spaces, especially in mass events such as football matches in large stadiums. In this context, they are approached as interfaces between a public and private security, emphasizing the need of planning in the operational actions in the large events. In order to confirm this need, a diagnosis of violence was made at the football stadiums in Pernambuco, as well as in their environments. Based on a study on the vulnerabilities in the Arruda and Ilha do Retiro stadiums, as well as the presentation of a security scheme in the Arena of Pernambuco and the need for communication involving public security, private security and stadium security coordination, - suggestions and recommendations to improve safety in these environments. The essential public services, among them and a public security, can not dispense with the repressive organs for the prevention of violence. It is true that, in large events, whose economic interests directly attend the private initiative, this necessarily needs to offer the counterpart, to, acting in partnership with the state, to offer event participants a safe environment. In this logic, the state repressive organs do not overburden themselves in their services and, therefore, a society, therefore, is not unprotected. The approach of the present work is from this perspective. Keywords: private security; Soccer Violence. pt_BR
dc.description.abstractO presente trabalho aborda a questão da utilização da segurança privada de maneira complementar à segurança pública em estádios de futebol em Pernambuco.Diante da redefinição atual do conceito e da prestação dos serviços públicos, e ainda em face das exigências cada vez mais significativas da sociedade sobre a boa prestação desses serviços, é fundamental que se busquem alternativas em parceria com a iniciativa privada, mormente quando os eventos de grande porte interessam sobremaneira a entidades e/ou setores privados. Sob essa perspectiva, inicialmente apresenta-se um pequeno histórico sobre o surgimento dos normativos no setor da segurança privada, conectando a abordagem com espaços semipúblicos, principalmente em eventos de massa, tais como jogos de futebol em grandes estádios. Nesse contexto, abordam-se as interfaces entre a segurança pública e privada, enfatizando a necessidade de planejamento às ações operacionais nos eventos de grande porte. A fim de ratificar essa necessidade, elaborou-se diagnóstico de violências nos estádios de futebol em Pernambuco, bem como em seus entornos. A partir de um estudo sobre os pontos vulneráveis nos estádios Arruda e Ilha do Retiro, bem como apresentação de uma esquematização de segurança na Arena de Pernambuco e a necessidade de comunicação envolvendo os órgãos de segurança pública, segurança privada e a coordenação de segurança dos estádios, apresentam-se sugestões e recomendações que visem aprimorar a segurança nesses ambientes. Os serviços públicos essenciais, dentre eles a segurança pública, não podem prescindir dos órgãos repressivos para prevenção de violência. Certo é que, em eventos de grande porte, cujos interesses econômicos atingem diretamente a iniciativa privada, esta necessariamente precisa ofertar a contrapartida, para, atuando em parceria com o estado, oferecer aos participantes dos eventos um ambiente seguro. Nessa lógica, os órgãos repressivos estatais não se sobrecarregam em seus serviços e, assim, a sociedade, por consequência, não fica desprotegida. A abordagem do presente trabalho é sob essa perspectiva.pt_BR
dc.format.extent78 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofSegurança Privada - Unisul Virtualpt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectSegurança privadapt_BR
dc.subjectViolência no futebolpt_BR
dc.titleO papel da segurança privada nos jogos de futebol em Pernambuco: contribuições para parcerias entre a segurança pública e privadapt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.subject.areaCiências Sociais Aplicadaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons