Show simple item record

dc.contributor.advisorCechinel, Marcelo
dc.contributor.authorDias, Mauro Vinicius Alves
dc.contributor.authorOliveira, Felipe Sales de
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2017-07-18T12:05:20Z
dc.date.available2017-07-18T12:05:20Z
dc.date.issued2017
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/2370
dc.description.abstractO concreto convencional, não armado, apesar de sua elevada resistência a compressão, é um material extremamente frágil quando submetido a impactos e a esforços de tração. Devido a estes problemas, o mercado exigiu materiais que contribuíssem de alguma forma para a melhoria desses quesitos, os quais são fundamentais em determinados setores da construção civil. Entre os vários existentes, podem ser citadas as fibras poliméricas e metálicas. Em diversos tipos e casos, as fibras são utilizadas indiretamente para o aumento da resistência, como, por exemplo, a fibra de polipropileno que tem a função de diminuir os vazios do compósito minimizando a retração por hidratação, assim como a de aço por contribuir para o aumento da resistência residual do concreto pós-fissuração. Desta forma, involuntariamente, elas contribuem para a resistência, tendo em vista que ao diminuir fissuras e microfissuras aumenta-se consideravelmente o atrito dentro do compósito. No presente trabalho será avaliado o desempenho de três tipos de corpos de prova submetidos a esforços de tração, um deles sem adição de fibras, e outros dois com fibras de polipropileno e aço, cada um com um tipo isolado. Utilizou-se no estudo cimento Portland CPV – ARI para que as resistências almejadas fossem alcançadas nas primeiras idades do concreto. Avaliou-se, para tanto, o desempenho dos corpos de prova para as três idades distintas, a saber: um, três e sete dias, conforme preconiza a NBR 5733(1991). Cabe ressaltar que a fibra de polietileno foi utilizada no estudo experimental, porém a falta de informações junto ao fabricante colaborou para que a dosagem admitida se fizesse equivocada, causando parâmetros não confiáveis e, consequentemente, a exclusão desta no comparativo experimental. Esta análise teve como foco o aumento da resistência à tração, bem como a análise do custo/benefício, tendo em vista que o emprego de novos materiais na construção civil no Brasil é um tema delicado, devido ao conservadorismo no que se refere aos processos produtivos e implementação de novas tecnologias. Com isso, a análise financeira permite que escolha se dê não somente pela melhor fibra, mas também a mais viável economicamente.pt_BR
dc.format.extent42 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofEngenharia Civil - Pedra Brancapt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectReforçopt_BR
dc.subjectResistência à traçãopt_BR
dc.subjectFibras Metálicaspt_BR
dc.subjectConcretopt_BR
dc.titleAnálise comparativa do desempenho de fibras metálicas e poliméricas para o reforço de concreto submetido à traçãopt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.subject.areaEngenhariaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons