Show simple item record

dc.contributor.advisorLopes, Ana Maria Pereira
dc.contributor.authorSousa, Ematuir Teles de
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2017-10-09T19:23:03Z
dc.date.available2017-10-09T19:23:03Z
dc.date.issued2013
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/3056
dc.description.abstractVerificar o processo de escolher na constituição das sexualidades de pessoas que compartilham de vivências homoafetivas e heteroafetivas também traz visibilidade à ‘escolha’ enquanto processo dialético, histórico, cultural e subjetivo. Neste sentido, pretendeu-se com esta pesquisa identificar a percepção de pessoas que compartilham de vivências homoafetivas e heteroafetivas acerca do processo de “escolher” na constituição de suas sexualidades, buscando-se compreender a escolha pela perspectiva Fenomenológica Existencialista Sartriana. Para tanto, adotou-se procedimentos metodológicos de caráter qualitativos e de levantamento de dados. Realizou-se entrevistas com três homens que consideram-se homossexuais e três que consideram-se heterossexuais e seus discursos foram distribuídos em categorias e subcategorias de análises, relacionadas ao contexto cultural ocidental e com o processo de escolhas singulares dos participantes. Constatou-se que tanto os sujeitos que se consideram heterossexuais quanto os que se consideram homossexuais, não percebem em suas ações, escolhas referentes às suas sexualidades e indicam que suas orientações sexuais são inatas. No entanto, são perceptíveis no processo de constituição de suas sexualidades elementos de identificação de sexos biológicos e gêneros, sob a referência heteronormativa e dicotômica do masculino sobre o feminino. Verificou-se ainda que, as nomenclaturas que caracterizam as orientações sexuais, além de vieses constituintes de identidades, são formas de categorizações que excluem pessoas e geram preconceitos, visto que pressupõem estereótipos comportamentais e de gênero. Há um desconforto na sociedade perante os movimentos sociais de diversidade sexual e um processo de aceitabilidade de políticas de direitos as pessoas que compartilham de vivências homoafetivas como o casamento civil e adoção de crianças e adolescentes. Ademais, visto as percepções dos participantes verificaram-se divergências e convergências de ideias entre os mesmos.pt_BR
dc.format.extent73 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPsicologia - Pedra Brancapt_BR
dc.subjectEscolhapt_BR
dc.subjectFenomenologiapt_BR
dc.subjectSexualidadept_BR
dc.titleO processo de escolher na constituição das sexualidades de pessoas que compartilham de vivências homoafetivas e heteroafetivaspt_BR
dc.typeArtigo Científicopt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons