Show simple item record

dc.contributor.advisorDaltoé, Andréia da Silva
dc.contributor.authorDamazio, Lucas Pereira
dc.coverage.spatialTubarãopt_BR
dc.date.accessioned2017-10-23T16:44:00Z
dc.date.available2017-10-23T16:44:00Z
dc.date.issued2016
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/3174
dc.descriptionFrom the French Discourse Analysis. principles and its theoretical procedures, we have proposed to investigate the discursive functioning of the panelaco, occurred on March 8, 2015, Brazil. The research objectifies to analyze how the manifestation is constituted discursively into our country. For this purpose, we take into consideration that it establishes discursive relations with other historical movements, mainly the ones installed on Chile and Argentina . since other discourses mark ideologically every single discourse. Therefore, initially, as method, we did a historical study to identify relations of likenesses between these sayings, the discursive paraphrases that maintain in bases of the utterable. Then, we seek to identify the points of distances, displacements, and ruptures that existed among the panelacos, a way to comprehend the polissemic processes that were established, and the reconfigured senses about the panelaco in Brazil. In order to do so, we sought to comprise the noise functioning as a materiality of the political discourse, marking the difference between this concept for the studies of the Theories of Communication, and theoretical presuppositions of the French Discourse Analysis. With this relation, we could determine this kind of materiality was not only a noise, as point out some theorists of the field in the Theories of Communication, but a discourse of resistance that put at stake the power relations that traverse the Brazilian politics. We comprehended wherefore that this discursive materiality worked as a form of resistance; this who sought to fight, protest, and reclaim rights, simultaneously tried to silence, obliterate the sayings of the President Dilma Rousseff, as a form of refutation and mostly, empowerment.pt_BR
dc.description.abstractNeste estudo, a partir dos princípios e procedimentos teóricos da Análise do Discurso de linha francesa, propomo-nos a investigar o funcionamento discursivo do panelaço ocorrido no dia 8 de março de 2015, no Brasil. A pesquisa tem o objetivo de analisar de que modo essa manifestação se constitui discursivamente em nosso país e, para isso, levamos em consideração que ela mantém relações discursivas com outros movimentos históricos, principalmente sucedidos no Chile e na Argentina, uma vez que todo discurso é marcado ideologicamente por outros. Por isso, inicialmente, em nosso percurso metodológico, fizemos um estudo histórico para identificar as relações de similitude entre esses dizeres, as paráfrases discursivas que se mantêm na base do dizível. Em seguida, procuramos identificar os pontos de afastamento, de deslocamento e de rompimento que existiram entre os panelaços, um modo de compreender os processos polissêmicos que se instauraram e os sentidos sobre o panelaço que foram reconfigurados no Brasil. Para tanto, buscamos compreender o funcionamento do barulho como uma materialidade do discurso político, o que fizemos marcando a diferença entre essa concepção para os estudos das Teorias da Comunicação e os pressupostos teóricos da Análise do Discurso de linha francesa. Com essa relação, pudemos constatar que não se tratava apenas de um ruído, como apontam alguns teóricos do campo das Teorias da Comunicação, mas de um discurso de resistência que colocou em jogo as relações de poder que permeiam a política brasileira. Conseguimos compreender, portanto, que essa materialidade discursiva funcionou como uma forma de resistência do povo. Este que procurou lutar, protestar e reivindicar por direitos, ao mesmo tempo que tentou silenciar e apagar os dizeres da presidenta Dilma Rousseff, como forma de refutação e, sobretudo, de conquista de poder.pt_BR
dc.format.extent99 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPrograma de Pós-Graduação em Ciências da Linguagempt_BR
dc.subjectPanelaçopt_BR
dc.subjectDiscurso políticopt_BR
dc.subjectMemóriapt_BR
dc.subjectResistênciapt_BR
dc.titleO panelaço como resistência ao político no Brasil: discurso e memóriapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.areaLinguística, Letras e Artespt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons