Show simple item record

dc.contributor.advisorWiggers, Wânio
dc.contributor.authorNeves, Bárbara
dc.coverage.spatialFlorianópolispt_BR
dc.date.accessioned2017-10-23T19:16:53Z
dc.date.available2017-10-23T19:16:53Z
dc.date.issued2014
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/3392
dc.description.abstractO presente estudo analisa a efetividade da imposição, pelo Supremo Tribunal Federal, de reserva de vagas para pessoas com deficiência nos concursos públicos para carreiras de delegado da Polícia Federal. Analogamente, discorrer-se-á acerca da real eficácia dessa imposição também no âmbito da carreira de Delegado da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina. A partir de uma pesquisa exploratória mediante o estudo de legislações e doutrinas, com o método de abordagem dedutivo, serão analisadas as condições de ingresso nas referidas carreiras, bem como as funções inerentes aos cargos de delegado da Polícia Federal e da Polícia Civil de Santa Catarina, a fim de que seja demonstrada a incompatibilidade da condição de deficiência com o exercício da função do delegado de polícia, traduzindo como ineficaz referida política afirmativa no caso em estudo, por ser a atividade policial um ofício de risco que exige plenas capacidades físicas e psíquicas para o seu perficiente exercício.pt_BR
dc.format.extent72 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofDireito - Florianópolispt_BR
dc.subjectReserva de vagaspt_BR
dc.subjectDelegado de políciapt_BR
dc.subjectPessoas com deficiênciapt_BR
dc.titleAnálise da reserva de vagas para pessoas com deficiência em concursos públicos: cargos de Delegado da Polícia Federal e da Polícia Civil de Santa Catarinapt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.subject.areaCiências Sociais Aplicadaspt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons