Show simple item record

dc.contributor.advisorSilva, Heloisa Regina Turatti
dc.contributor.authorBurigo, Gabrielle Melo
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2017-11-29T19:43:03Z
dc.date.available2017-11-29T19:43:03Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/3716
dc.description.abstractTratando-se de estruturas de concreto, os fenômenos que originam os processos de corrosão possuem como ação principal a migração de cloretos no material. Desta forma, é por este motivo que a inserção de íons cloreto é considerada por muitos pesquisadores uma das mais severas manifestações patológicas que comprometem as estruturas de concreto. Investigar a forma como estes agentes agressivos migram e agem no material é de suma importância quando se trata de durabilidade e vida útil de estruturas, uma vez que o processo de corrosão de armaduras inicia-se quando há uma concentração mínima de cloretos nos concretos. O presente estudo teve por objetivo investigar o comportamento frente à ação de íons cloretos livres, de concretos compostos por duas diferentes relações água/cimento e por cimentos do tipo CP IV e CP V – ARI. As avaliações de penetrações de íons cloretos nos concretos foram submetidas ao Ensaio de Penetração de Cloretos por Aspersão de Nitrato de Prata (EPCANP) para tempos de ensaio de 7, 14, 28, 56, 63 e 91 dias, e ao Método de Mohr (Titulação). A aplicação do ensaio EPCANP teve como objetivo analisar as medidas de profundidades de penetração de cloretos, bem como calcular o coeficiente “k” de difusão. O emprego do Método de Mohr teve por objetivo abordar a investigação quantitativa do teor de cloreto para concretos de 91 dias. Por meio das análises dos resultados obtidos, percebeu-se que na condição estudada, a menor relação água/cimento (0,50) apresentou o menor coeficiente “k” de difusão de cloreto e a menor quantidade de cloreto nos corpos-de-prova. Além disso, concretos dosados com o Cimento Portland Pozolânico (CP IV) obtiveram resultados melhores quanto aos corpos-de-prova confeccionados com o Cimento Portland de Alta Resistência Inicial (CP V – ARI), pois apresentaram coeficientes de difusão e teores menores de cloreto. Desta forma, o traço que obteve o melhor resultado em torno das variáveis estudadas e propostas por esta pesquisa experimental foi aquele composto por uma relação água/cimento de 0,50 e com cimento CP IV.pt_BR
dc.format.extent99 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofEngenharia Civil - Pedra Brancapt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectConcretopt_BR
dc.subjectCloretospt_BR
dc.subjectCimento Portlandpt_BR
dc.subjectRelação água/cimentopt_BR
dc.titleEstudo sobre o efeito da difusão de cloreto no concreto com alteração na relação água/cimento e no tipo de cimentopt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.subject.areaEngenhariaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons