Show simple item record

dc.contributor.advisorRibeiro, Fabiana de Figueiredo
dc.contributor.authorMartins, Luana Liberato
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2017-12-01T13:08:58Z
dc.date.available2017-12-01T13:08:58Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/3759
dc.description.abstractO objetivo deste estudo foi identificar a prevalência de ansiedade e de depressão em trabalhadores do sexo masculino e a prática regular de exercício físico. A investigação caracterizou-se como uma pesquisa aplicada, quantitativa e de cunho exploratório. Os sujeitos deste estudo foram os colaboradores de uma Universidade localizada em Santa Catarina, Brasil. Os critérios de inclusão foram: ser do sexo masculino e trabalhar há, no mínimo, um ano no local. A amostra foi composta por 53 indivíduos e é caracterizada como não probabilística intencional. Para a coleta de dados, foi utilizada a Escala HADS - Hospital Anxiety and Depression Scale, a qual é um instrumento de autopreenchimento, que possibilita avaliar separadamente a depressão e a ansiedade em indivíduos considerados doentes e não doentes. Juntamente com a Escala, os sujeitos responderam algumas questões referentes à prática de exercícios físicos. Os participantes receberam o questionário e foram orientados a preenchê-lo. Após a coleta, as informações foram inseridas em uma planilha eletrônica, tabuladas e armazenadas em uma base de dados. Para apresentar e descrever os dados pessoais e as respostas do questionário foi aplicada a estatística descritiva. Os resultados foram apresentados em forma de tabelas e gráficos, analisados e comparados à literatura. Os achados apontaram que, quando comparados aos praticantes de exercícios físicos, os trabalhadores que não se exercitam possuem maiores chances de desenvolver ansiedade e depressão, uma vez que os indivíduos ativos apresentam menores índices dessas doenças. Concluiu-se que isso se deve aos benefícios que a prática regular do exercício físico proporciona ao indivíduo, podendo ser considerada mais uma opção na prevenção e no tratamento de ansiedade e de depressão. Percebeu-se também que atualmente, a maioria dos trabalhadores pratica alguma modalidade de exercício físico em busca de saúde, de benefícios estéticos, de sociabilização (mais amigos), e até mesmo para o combate da ansiedade e da depressão.pt_BR
dc.format.extent24 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofEducação Física Bacharelado - Pedra Brancapt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectAnsiedadept_BR
dc.subjectDepressãopt_BR
dc.subjectExercício físicopt_BR
dc.titlePrevalência de ansiedade e depressão em trabalhadores do sexo masculino e a prática regular de exercício físicopt_BR
dc.typeArtigo Científicopt_BR
dc.subject.areaCiências da Saúdept_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons