Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorHassan, Nádila da Silva
dc.contributor.authorGonçalves, Anderson da Silva
dc.coverage.spatialAraranguá/SCpt_BR
dc.date.accessioned2017-12-04T12:38:57Z
dc.date.available2017-12-04T12:38:57Z
dc.date.issued2017pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/3798
dc.descriptionThe present monograph will treat about abortion, bringing an analysis about the perspective of the point of view of the maintenance of the criminal type with emphasis in the rights of the unborn child, opposed to the possibility of the descriminalization the light of woman`s rights. The methodology used was the bibliographical and documentary research. The main question of the work is, if the abortion refers to a conduit that it must keep criminalized with base in the right to life, or, it must be discriminated against, analyzing the consequences that a restriction brings to life and health of woman. The objective is to analyze the two perspectives, bringing arguments of both views, for better reflection about the subject. We understand through this work, the evident occurrence of abortion on a daily basis, and that women pass for various problems when it comes to this situation, both physical and psychological, causing them devastating consequences. However, it`s done necessary analyze the two lives, both the woman´s and the fetus´s, being treated so as subject of remote consensus, evidencing the big difficulty to arrive to a common point. In this sense, it will be up to the state realize a depth study about all questions involved in the theme, with the objective to search a better solution, however extremely important.pt_BR
dc.description.abstractA presente monografia trata a respeito do aborto, trazendo uma análise sobre a perspectiva do ponto de vista da manutenção do tipo penal com ênfase nos direitos do nascituro, contraposto com a possibilidade da descriminalização à luz dos direitos da mulher. A metodologia empregada foi a pesquisa bibliográfica e documental. A questão principal do trabalho é, se o aborto se refere a uma conduta que deve manter-se criminalizada com base no direito à vida, ou, deve-se descriminalizá-lo, analisando as consequências que a restrição traz para a vida e para a saúde da mulher. O objetivo foi analisar as duas perspectivas, trazendo argumentos de ambas as visões, para uma melhor reflexão sobre o assunto. Compreendemos por meio deste trabalho, a evidente ocorrência de abortos de modo cotidiano, e que as mulheres passam por diversos problemas quando se trata desta situação, tanto físicas quanto psicológicas, causando-lhes consequências devastadoras. Porém, faz-se necessário analisar as duas vidas, tanto a da mulher quanto a do feto, tratando-se assim de um assunto de remoto consenso, evidenciando a grande dificuldade de chegar a um ponto comum. Nesse sentido, caberá ao Estado realizar um estudo aprofundado sobre todas as questões envolvidas no tema, com o objetivo de buscar uma melhor solução para essa difícil situação, contudo de extrema importância.pt_BR
dc.format.extent64 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofDireito - Araranguápt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectAbortopt_BR
dc.subjectDireito à vidapt_BR
dc.subjectSaúde públicapt_BR
dc.subjectDireito da mulherpt_BR
dc.titleA (des)criminalização do aborto: uma análise sobre os direitos do nascituro contraposto com as consequências que a restrição legal causa à vida e à saúde da mulherpt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.subject.areaCiências Sociais Aplicadaspt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail
Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Exceto quando indicado o contrário, a licença deste item é descrito como Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons