Show simple item record

dc.contributor.advisorLitaiff, Aldo
dc.contributor.authorMorelli, Graziela
dc.coverage.spatialPalhoçapt_BR
dc.date.accessioned2018-01-17T17:07:35Z
dc.date.available2018-01-17T17:07:35Z
dc.date.issued2006pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/4499
dc.descriptionIn June 2004, fashion designer Jum Nakao presented a fashion show where, not worried on showing his commercial collection to buyers and press, caused emotion to all te present when asked, at the end of the show, to his models to tear in pieces their paper clothes on the runway. The fashion shows, very common nowadays, reflect the dynamic of fashion. The attention, the spectacle, the ephemerity and the image, are some of the elements that compose these shows. Studying fashion as a complex cultural phenomenon of the contemporary society lets us understand beyond the periodical changes on the clothes used by people on the streets or the models on the runways. Having the work of Jum Nakao as a reference, the objective of this paper is to watch the fashion show as a ritual that manifests simbolic actions, representing the vision of the designer's world, awakening the desire of the spectator and mixing the collective time to the individual time. While some authors suggest that ritual exists only in the simple societies, this work searches at the anthropology classic works of writers like Arnold Van Gennep and Victor Turner, for elements that caracterize the ritual and relates them to the fashion show, bringing it to the contemporary society. Watching the fashion event as a manifestation where is shown more than simply designers creations, the codes and meanings of the rituals are identifiedpt_BR
dc.description.abstractEm junho de 2004, o estilista Jum Nakao apresentou um desfile onde, deixando de lado uma preocupação em mostrar sua coleção comercial para os compradores e a imprensa, emocionou a todos os presentes quando solicitou, ao final, que todas as modelos rasgassem seus trajes de papel em plena passarela. Os desfiles, muito presentes na sociedade atual, refletem a dinâmica da moda. A atenção, o espetáculo, a efemeridade, a imagem são alguns dos elementos que constituintes destes desfiles. Estudar a moda como um fenômeno cultural complexo da sociedade contemporânea possibilita-nos entendê-la além das mudanças periódicas de roupas usadas pelas pessoas na rua ou por modelos nas passarelas. Tendo como referência a obra de Jum Nakao, o objetivo deste trabalho é observar o desfile enquanto um ritual que manifesta ações simbólicas, representando a visão de mundo do estilista, despertando o desejo do espectador e misturando o tempo coletivo ao tempo individual. Enquanto alguns autores sugerem que o ritual só existe nas sociedades não complexas, este trabalho busca nos clássicos trabalhos da antropologia como Arnold Van Gennep e Victor Turner, os elementos que caracterizam o ritual e os relaciona ao desfile, trazendo-o para a sociedade contemporânea. Observando o evento de moda como uma manifestação onde se mostra muito mais do que simplesmente as criações do estilista, identifica-se códigos e significados presentes em rituaispt_BR
dc.format.extent105 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPrograma de Pós-Graduação em Ciências da Linguagempt_BR
dc.subjectModapt_BR
dc.subjectRitualpt_BR
dc.subjectMitopt_BR
dc.titleColeção Desejos por Jum Nakao: a linguagem do ritual na modapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.areaLinguística, Letras e Artespt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons