Show simple item record

dc.contributor.advisorSantiago, Camila Broering de Patta
dc.contributor.authorSimão, Pedro Fadel
dc.coverage.spatialArquivos catarinenses de medicinapt_BR
dc.date.accessioned2018-07-11T17:47:21Z
dc.date.available2018-07-11T17:47:21Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/5393
dc.description.abstractIntrodução: Malformações congênitas são anormalidades estruturais ou funcionais que ocorrem na vida intrauterina e que podem ser identificadas no feto ou até a infância tardia, sendo responsáveis por 5% de todos os óbitos infantis ao ano. Os fatores teratogênicos são os causadores de grande parte dessas alterações. Objetivos: O estudo teve por objetivo avaliar a prevalência e os fatores associados à malformação congênita (MC), em pacientes atendidas em um hospital universitário. Metodologia: Estudo caso-controle realizado no Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina entre 2010 e 2014. A coleta de dados foi realizada a partir do banco de dados Protocolo da História Clínica Perinatal Base. Resultados: Foram selecionadas 452 pacientes para a realização do estudo. A prevalência de malformação encontrada foi de 1,8%. As MC mais comuns foram as musculoesqueléticas (18%), gastronitestinais (8,8%), genitourinárias (8,8%) e neurológicas (8,8%). Entre as características maternas, a única que esteve associada com a ocorrênci a de malformações congênitas foi a realização de menos que 6 consultas de pré-natal (OR:1,55 p=0,05). Além disso, a presença de malformação no neonato, indicou um aumento na chance, em quase cinco vezes, de ter um Apgar <3 no 5º minuto (OR: 4,88 p=0,003) e de idade gestacional ao nascimento abaixo de 37semanas (OR: 1,72 p=0,05). Conclusão: Observou-se uma prevalência de malformações congênitas de 1,8%, sendo as mais comuns as do sistema musculoesquelético. A realização de menos de 6 consultas de pré-natal mostrou-se um fator de risco para a ocorrência malformações. Por fim, observamos que estes fetos possuem grande chance de evoluir com nascimento prematuro e um escore de Apgar abaixo de 3.pt_BR
dc.format.extent16 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofMedicina - Pedra Brancapt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectAnormalidades congênitaspt_BR
dc.subjectFator de riscopt_BR
dc.subjectComportamento maternopt_BR
dc.titlePrevalência e fatores associados às malformações congênitas no Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarinapt_BR
dc.typeArtigo Científicopt_BR
dc.contributor.coadvisorTrapani Junior, Alberto
dc.subject.areaCiências da Saúdept_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons