Show simple item record

dc.contributor.advisorMarcomin, Fátima Elizabetipt_BR
dc.contributor.authorGraça, Romulo Luiz dapt_BR
dc.date.accessioned2016-11-30T14:54:50Z
dc.date.available2016-11-30T14:54:50Z
dc.date.issued2013
dc.identifier1422pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/559
dc.description.abstractTem se observado um número cada vez maior de praticantes de atividades junto aos ambientes naturais. No Estado de Santa Catarina, tais práticas aparecem organizadas em diversas regiões como produto turístico, administrado por agências especializadas. Em Santa Catarina destacam-se cinco grupos de montanhismo, sendo alvo deste estudo o situado na cidade de Tubarão, no sul do Estado. A presente pesquisa tem como objetivo Interpretar a percepção ambiental dos praticantes de Atividades de Aventura em Ambientes Naturais, do Grupo de Montanhismo Tubaronense (GMT), com vistas a identificar se a percepção ambiental apresentada constitui uma ferramenta para elaboração de processos educativos comprometidos com uma maior inserção humana nos ambientes naturais. A pesquisa, qualitativa, de cunho fenomenológico, empregou a técnica do Grupo Focal (GF) com sete montanhistas, experientes, vinculados ao GMT. O ambiente escolhido para a sessão grupal foi o Morro da Antena, localizado no bairro Congonhas na cidade de Tubarão. Para interpretar e descrever a percepção ambiental à luz da interpretação fenomenológica se elencaram grandes temas e sub-temas evidenciando o que consideramos, neste estudo, contextos interpretativos . Tais contextos incorporaram os principais eixos temáticos identificados nas narrativas. Dentre os resultados, constata-se que não são desencadeados processos educativos não formais de Educação Ambiental na dimensão crítica, emancipatória e transformadora por esses montanhistas. Contudo, há um esforço e dinâmica no intuito de sensibilizar os grupos envolvidos por eles acerca da preservação ambiental. Logo, processos não formais ainda que incipientes, são tencionados. Consideramos que processos educativos não formais junto a esses montanhistas poderiam auxiliar na direção do estabelecimento de um efeito sensibilizador visando dar uma sustentação mais elaborada às práticas adotadas na atividade de aventura e um embasamento mais aprofundado as questões que se apresentam nas atividades de contato com ambientes naturais.pt_BR
dc.description.abstractIt has been noticed an increasing number of practitioners of activities along the natural environments. In the state of Santa Catarina, such practices appear organized several regions as a tourist product, managed by specialized agencies. In Santa Catarina detach five groups of mountaineering, being the subject of this study, located in the city of Tubarão, in the southern state. This research aims to interpret the environmental perception of practitioners Adventure Activities in Natural Environments, of the Group Mountaineering Tubaronense (GMT), in order to identify if the perception environmental introduced constitutes a tool for development of educational processes committed to greater integration in human natural environments. The qualitative research, of a phenomenological nature, employed the technique of Focus Group (FG) with seven experienced climbers, related to GMT. The environment chosen for the group session was Morro da Antenna, located in the neighborhood of Congonhas, in the city of Tubarão. To interpret and describe the environmental perception in the light of a phenomenological interpretation, is has been elected major themes and subthemes, highlighting what we consider, in this study, "contexts interpretive". Such contexts have incorporated the main thematic axes, identified in narratives. Among the results, it appears that non-formal educational processes are not triggered of Environmental Education in the critical, emancipatory and transformative dimension by these mountaineers. However, there is an effort and a dynamic in order to sensitize groups engaged by them about environmental preservation. Therefore, non-formal processes although incipient are tensioned. We consider non-formal educational processes among these mountaineers could help towards the establishment of an effect sensitizer in order to give a more elaborate support the practices adopted in the activity adventure and a grounding deeper issues that arise in activities contact with natural environments.en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEducação ambientalpt_BR
dc.subjectPercepção geográficapt_BR
dc.subjectAlpinismopt_BR
dc.titleEscalando espaços e contextos na educação ambientalpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.isReferencedByDissertação (mestrado)pt_BR
dc.hasPart108021_Romulo.pdfpt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record


Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons