Mostrar registro simples

dc.contributor.advisorCascaes, Neide
dc.contributor.authorMarcolino, Maria Eduarda de Quadros Soares Marcolino
dc.coverage.spatialTubarãopt_BR
dc.date.accessioned2018-12-05T02:35:54Z
dc.date.available2018-12-05T02:35:54Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/5970
dc.description.abstractO objetivo desta pesquisa foi investigar as implicações psicológicas do Habeas Corpus n. 143.641/SP que possibilita concessão de liberdade provisória ou prisão domiciliar para detentas gestantes ou mães com filhos de até doze anos de idade no exercício da maternidade. Foi aplicada uma entrevista semiestruturada com nove detentas, compondo uma amostra de aproximadamente 20% da população de mulheres gestantes ou mães com filhos de até doze anos de idade, no presídio feminino de Tubarão, Santa Catarina. Foram investigados alguns aspectos, como: o contexto de vida da mulher no momento da notícia da gravidez; quais experiências foram experimentadas por essas mulheres na instituição prisional; sentimentos das mães frente a decisão de escolha de com quem deixar os filhos; conhecimento sobre o Habeas Corpus 143.641/SP e expectativas/ perspectivas para si e seu filho futuramente. Para as respostas das entrevistadas foi utilizado a análise de conteúdo, visando extrair o significado para as mesmas sobre o fenômeno da maternidade no cárcere. A partir do que trazem as pesquisadas, o maior desafio, segundo elas é a demora em ter contato com seus filhos e temem pela quebra de vínculo, a maioria das detentas não conhece seus direitos, mas já ouviu falar sobre o habeas corpus em questão e seus direitos dentro da instituição, mesmo que não conheçam integralmente. Há uma preocupação com o seu futuro e de seus filhos e como expectativas futuras desejam mudar de vida e colocar a família em primeiro lugar.pt_BR
dc.format.extent28 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPsicologia - Tubarãopt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectImplicações psicológicaspt_BR
dc.subjectMaternidadept_BR
dc.subjectHabeas corpuspt_BR
dc.subjectDetentaspt_BR
dc.titleMaternidade no cárcere: implicações psicológicas de acordo com o habeas corpus coletivo n.143.641 que garante concessão de liberdade provisória ou prisão domiciliar para as detentaspt_BR
dc.typeArtigo Científicopt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Arquivos deste item

Thumbnail
Thumbnail

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(s)

Mostrar registro simples

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Exceto quando indicado o contrário, a licença deste item é descrito como Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons