Show simple item record

dc.contributor.advisorSilveira, Teresinha Rublescki
dc.contributor.authorAmaral, Kelvin Favarin do
dc.coverage.spatialTubarãopt_BR
dc.date.accessioned2019-08-27T20:04:19Z
dc.date.available2019-08-27T20:04:19Z
dc.date.issued2019pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/8075
dc.description.abstractEste trabalho apresenta a análise do caso da acusação de plágio que ocorreu durante a campanha presidencial de 2018 no Brasil, envolvendo o candidato Geraldo Alckmin. O presente artigo se faz necessário a fim de que se possa criar uma reflexão ética a respeito do tema plágio, determinar se a propaganda acusada de plágio feriu os princípios da ética, entender o que é plágio, analisar como os órgãos responsáveis atuam para fiscalizar e punir casos de plágio e demonstrar como a conduta antiética pode prejudicar a percepção da imagem que o público carrega sobre o político.pt_BR
dc.format.extent32 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPublicidade e Propaganda - Tubarãopt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectÉticapt_BR
dc.subjectPlágiopt_BR
dc.subjectMarketing políticopt_BR
dc.titleMarketing, ética e política: análise do caso da peça audiovisual “não é na bala que se resolve” da campanha eleitoral do PSDB de 2018pt_BR
dc.typeArtigo Científicopt_BR
dc.subject.areaCiências Sociais Aplicadaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons