Show simple item record

dc.contributor.advisorViecili, Juliane
dc.contributor.authorKlein, Débora Thais
dc.coverage.spatialFlorianópolis (SC)pt_BR
dc.date.accessioned2020-05-11T21:15:36Z
dc.date.available2020-05-11T21:15:36Z
dc.date.issued2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.riuni.unisul.br/handle/12345/9369
dc.description.abstractAo trabalho pode ser atribuída a origem de prazer ou de adoecimento, tendo influência do contexto em que se desenvolve. No trabalho docente os professores contam com grande volume de trabalho, alta carga horária, estrutura precária das escolas, desvalorização da função desempenhada, tornando a atividade de trabalho altamente desgastante. Na avaliação dos docentes o trabalho dificulta que estejam saudáveis, sendo atribuída à categoria grandes índices de adoecimento e afastamento do trabalho. Para que os profissionais, reféns desse sistema precário de trabalho, possam se manter saudáveis na atividade laboral e visando contribuir para a redução do índice de adoecimento dos professores buscou-se, à luz da análise do comportamento, caracterizar a percepção de professores da educação básica acerca de estratégias utilizadas para a promoção de sua saúde no contexto de trabalho. Foram realizadas entrevistas com sete professores da rede básica de ensino de Florianópolis, de duas instituições públicas de ensino. Foi possível avaliar que em busca de sua saúde os docentes costumam praticar atividades físicas regularmente e cuidar da alimentação. No trabalho as estratégias utilizadas são de manter um bom relacionamento com os alunos e planejar as aulas utilizando estratégias de ensino diferentes, buscando promover sua saúde e uma maior participação dos alunos nas aulas. Quando as estratégias que utilizam no trabalho não são suficientes para a manutenção da saúde, os professores buscam afastar-se do ambiente de trabalho e buscar atendimento especializado. Pode-se considerar que as estratégias utilizadas estão contribuindo para o aumento da saúde dos trabalhadores no ambiente de trabalho. Porém, ainda não são suficientes, tendo em vista que a maioria dos profissionais não consideram-se saudáveis.pt_BR
dc.format.extent27 f.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.relation.ispartofPsicologia - Florianópolispt_BR
dc.rightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/*
dc.subjectDocentespt_BR
dc.subjectEstratégias de promoção de saúdept_BR
dc.subjectAnálise do comportamentopt_BR
dc.titlePercepção de professores da educação básica acerca de estratégias utilizadas para a promoção de sua saúde no contexto de trabalhopt_BR
dc.typeArtigo Científicopt_BR
dc.subject.areaCiências Humanaspt_BR


Files in this item

Thumbnail
Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
Except where otherwise noted, this item's license is described as Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil

Mantido pela
Unisul
Plataforma
DSpace
Desenvolvido por
Digital Libraries
Licenciamento
Creative Commons